10 termos sobre BIM que todos devem saber

LOI, LOD, BEP?

Você, que trabalha com BIM há algum tempo, com certeza já se deparou com vários acrônimos e siglas desconhecidas. Hoje nós reunimos o que consideramos os 10 principais termos que todos deveriam saber, pois certamente farão parte da sua trajetória com o BIM!

 

Read More


Habilidade de comunicação, questão de vida ou morte.

É uma manhã como outra qualquer, uma caneca com café bastante adoçado permanece sobre a mesa. As formigas acham este artefato e começam a entrar, mas não conseguem sair e eventualmente se afogam. Mais e mais formigas se amontoam na mesma caneca, e a situação se repete inúmeras vezes. Elas veem os outros corpos e mesmo assim não tiram nenhuma conclusão. Apesar das suas habilidades de comunicação, elas falham em comunicar o perigo e dar um diagnóstico sobre como evitá-lo. Parece tolice, mas é um lembrete sobre como experiência, memória, aprendizado, habilidades racionais, senso comum, habilidades de comunicação, perspicácia, compaixão, cognição e compreensão são elementos fundamentais para se ter um comportamento inteligente. É um lembrete sobre como nós estamos igualmente expostos a possibilidade de nos comportarmos da mesma forma, uma vez que um comportamento tolo ou inteligente pode ser resultado de um processo de comunicação bem ou mal sucedido, e que em qualquer caso informação é a chave.

Read More


Entrevista com Norb Howell, BIM Manager da Gannett Fleming

Gannett Fleming: uma grande empresa na onda do BIM

Uma empresa multidisciplinar de engenharia e arquitetura que atende uma grande variedade de clientes nos setores público e privado fala para a Autodesk Q&A sobre sua mudança para a Modelagem da Informação da Construção (BIM).

Quando a Gannett Fleming começou a usar BIM?

Norb Howell: Há mais de 5 anos, e eu cheguei há cerca de 4 para solidificar o BIM na empresa. Para o nosso porte – temos mais de 2 mil empregados – adotar BIM foi uma mudança cultural
muito forte. Não há maneira de trazer uma mudança como essa em um ou dois anos. Hoje, usamos BIM em 90% dos nossos projetos.

Read More


A minha experiência no International Master BIM Manager e outras BIMexperiences.

A primeira vez que ouvi falar sobre BIM foi em 2013, quando um colega veio me apresentar o “BIM para projetos hidrossanitários”. Era o Revit MEP na parada. (Olha como eu estava atrasado, leitor. O Revit surgiu em 2000). Estava cursando a disciplina de Instalações Hidráulicas Prediais e achei aquilo fantástico. Modelar tridimensionalmente e analisar as tubulações em uma ambiente que produzia desenhos automáticos. Aquilo era “mesmo que queijo” * (comentário da editora: não faço idéia do que isso quer dizer, mas suponho que ele quis dizer “Mara”).
Read More


Os cegos e o elefante: mitos e verdades sobre o BIM

Read More


Revit + Realidade Virtual (em inglês, Virtual Reality ou VR)

Conceito

Você já ouviu falar de realidade virtual?

"Realidade virtual é uma tecnologia de interface avançada entre um usuário e um sistema operacional. O objetivo dessa tecnologia é recriar ao máximo a sensação de realidade para um indivíduo, levando-o a adotar essa interação como uma de suas realidades temporais."

Virtualizar é o ato de criar uma versão virtual, não real, de algo. Um sinônimo de virtualizar é modelar.

A modelagem é a atividade desenvolvida para obter o protótipo virtual. Pela primeira vez na história, os arquitetos e engenheiros podem interatuar com o seu desenho real (virtual) em tempo real.

A Realidade Virtual (em inglês Virtual Reality ou VR) traz um novo conceito para visualização de dados virtuais ao simular a sua inserção no ambiente digital que foi criado no computador, permitindo a nossa interação com o espaço e os objetos nele presentes.

No contexto do Building Information Modeling, podemos usar a tecnologia para prever renderizações panorâmicas dos nossos modelos. Assim, é possível simular a visualização de como ficará um ambiente antes mesmo de se começar a construí-lo. Imagine o impacto da realidade visual para um cliente final, leigo em termos de construção. Ele poderá ver todos os cômodos da sua futura casa em 360º e opinar sobre alterações que venham a ser feitas. Não é fantástico?

panoramicaaa

Sabendo que nem todos possuem acesso a um óculos de realidade virtual como o Rift, a BIMExperts fez uma série de vídeos mostrando como podemos utilizar os nossos smartphones, juntamente com um google cardboard (de preço acessível) para simular visualizações dos nossos modelos feitos no Revit.

Assista aos vídeos abaixo

Clique no botão abaixo para acessar a renderização feita no vídeo 2

Para melhores resultados acesse usando o seu celular ou dispositivo mobile.

Fique Ligado!

Gostou do nosso conteúdo? Assine a nossa Newsletter e não perca nenhuma novidade. 

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.


Automação na Indústria da Construção Civil – Você já ouviu falar de BIM?

O Eng. Artur Feitosa, da BIMExperts, participou de um Hangout promovido pelo Núcleo João Pessoa, da Fundação Estudar na noite de quarta-feira, dia 17 de novembro.
Com o tema Alto impacto e automação na Indústria da Construção Civil, você já ouviu falar de BIM?, o engenheiro discutiu uma série de temas interessantes, como:

Read More


Integração Revit Structure-TQS

Introdução

A integração entre o Revit Structure e o TQS pode ser feita de duas formas: através da exportação e importação do arquivo Industry Foundation Classes (IFC), ou através da utilização do plug-in próprio desenvolvido pela TQS. Nas nossa aulas, optamos por utilizar o plug-in, visto que a integração do modelo é menos comprometida, apesar de ambos os métodos serem limitados. A integração entre os programas traz inúmeros benefícios para a equipe de projeto, visto que possibilita a aplicação de metodologia BIM no desenvolvimento do mesmo. Dessa forma, o arquiteto e o engenheiro estrutural podem trabalhar juntos, em um ambiente 3D, de forma a conceber a estrutura de forma mais integrada, levando em conta aspectos construtivos, conflitos entre disciplinas e uma melhor comunicação entre os projetistas. O fluxo de trabalho sugerido para o escritório estrutural é o seguinte:

fluxo de trabalho Para saber mais sobre BIM e a engenharia de estruturas, acesse a biblioteca de artigos da TQS clicando abaixo.

Critérios para uma correta exportação do Revit para o TQS

  • O lançamento da estrutura deverá ser feito utilizando-se um template estrutural do Revit (O template padrão que vem instalado no programa é suficiente);
  • É necessário que os elementos modelados tenham função estrutural (Não usar colunas, mas sim pilares estruturais);
  • O Ajuste do modelo analítico pode facilitar a exportação;
Informações adicionais: O plug-in permite trabalhar com elementos pré-moldados, de concreto armado e de alvenaria estrutural.

Contexto BIM no Brasil e no Mundo

Como se desenvolve o BIM pelo mundo?

Países como Reino Unido, Holanda, Dinamarca, Finlândia, Noruega e Estados Unidos da América já exigem o uso do BIM em projetos custeados pelo governo. No Brasil, já existem incentivos por parte de alguns órgãos como, por exemplo, o Exército Brasileiro, o governo estadual de Santa Catarina, o BNDES, a caixa econômica federal, etc.

O desenvolvimento de medidas sobre tecnologias da informação e comunicação (TIC) de processos é uma área fundamental para inovação na União Européia. Isso se dá pela possibilidade de otimizar o setor construtivo, reduzir perdas e diminuir o consumo de energia. Dessa forma, a modelagem de informação da construção tem sido cada vez mais usada pelos membros da UE como um facilitador do processo, aliado à rapidez, economia e sustentabilidade (KASSEM; AMORIM, 2015).

 

1 Contexto Brasileiro

Read More


Níveis de Maturidade BIM

Em qual nível de maturidade você e sua empresa estão?6a00d8343326e253ef01b8d0d36f4b970c

O BIM pode ser entendido de várias formas de acordo com a visão de diferentes pessoas, seja baseado em experiências prévias ou percepção pessoal. Alguns vêm a tecnologia como modelagem orientada a objetos, outros como a possibilidade de criar modelos IFC. Desta forma, surge a necessidade de estabelecer uma definição comum em termos de nível de maturidade BIM (KHOSROWSHAHI; ARAYICI, 2012).

Para essa identificação, Succar (2008) define a subdivisão dos níveis de maturidade BIM em três componentes, que podem auxiliar na classificação da implementação BIM:

Read More