5 usos do BIM que você não conhecia

5 Usos do BIM que você não conhecia

Sabemos que o Building Information Modeling (BIM) vem sendo aceito por muitos escritórios e construtoras do Brasil e do mundo. Como já falamos em outro post, BIM não é o futuro, e sim o presente! Porém, ainda existe muito que o Brasil precisa aprender à respeito da implementação BIM em um empreendimento.

Para facilitar o entendimento desse workflow, a BIMEXPERTS traz para você 5 usos que você não conhecia do Building Information Modeling.

Veja abaixo:

1. Agendamento e Manutenção Preventiva

By: http://www.arctis.hr/wp-content/gallery/prev-maint/prev-maint-04.png

Trata-se de um processo de agendamento preventivo de manutenção para que a estrutura do edifício (paredes, pisos, telhado, etc) e seus equipamentos (mecânica, elétrica, encanamento, etc) sejam mantidos e otimizados durante a vida operacional do edifício. Pode-se utilizar modelos BIM para planejar a manutenção preventiva e reduzir custos. Um programa de manutenção bem sucedido irá melhorar o desempenho do edifício, reduzir reparos, e reduzir os custos gerais de manutenção.

2. Análise de Sistemas  – Building System Analysis

by: https://gbs.autodesk.com/GBS/Content/Images/solution_dynamic_1.png

É um processo que mede o desempenho dos sistemas (elétrico, hidráulico, solar, etc) de um edifício e compara ao que foi projetado previamente. Isto inclui a forma como o sistema mecânico opera e quanta energia o edifício utiliza. Outros aspectos desta análise incluem, mas não estão limitados a: os estudos de fachada ventilada, análise de iluminação, os fluxos de ar internos e externos, análise solar, etc.

Software utilizado: Green Building Studio, Revit, etc.

3. Gerenciamento de Ativos – Asset Management 

É um processo no qual um sistema de gestão da edificação é organizado e “linkado” a um modelo 3D do prédio para ajudar na manutenção e funcionamento do empreendimento e de seus ativos. Esses ativos, que consistem na construção física, sistemas, ambiente circundante e equipamentos, devem ser mantidos, atualizados, e operados com uma eficiência que irá satisfazer tanto o proprietário, quanto os usuários, de uma forma mais rentável. A gestão do empreendimento auxilia na tomada de decisões financeiras, nas decisões de curto e longo prazo e prevê ordens de trabalho, sejam essas de reforma, manutenção ou demolição. O link bi-direcional também permite aos usuários visualizar a edificação no modelo 3D antes que a estrutura seja modificada ou alterada.

4. Gerenciamento de espaço e de rastreamento – Space Management and Tracking

cleanbuilding_en

By: http://www.asc-rt.com/wp-content/uploads/2012/09/cleanbuilding_en.jpg

É um processo no qual BIM é utilizado para distribuir efetivamente, gerenciar e rastrear espaços apropriados e recursos relacionados dentro de uma instalação. Como um exemplo prático, um software BIM pode ser utilizado para detectar salas que não estão sendo utilizadas em uma empresa, obter informações sobre a mesma e adapta-la ao uso de uma nova equipe. O gerenciamento de espaço e de acompanhamento garante a alocação adequada dos recursos espaciais ao longo da vida da instalação. Esta aplicação exige frequentemente a integração com o software de monitoramento espacial.

Software utilizado: ARCHIBUS

5. Planejamento de Desastre – Disaster Planning

By: http://image.slidesharecdn.com/dmacpindoornavigation-12782508157483-phpapp01/95/d-mac-p-indoor-navigation-7-728.jpg?cb=1278232910

É um processo em que equipes de emergência, como o SAMU, Corpo de Bombeiros, Polícia, teriam acesso à informações de um empreendimento na forma de um sistema de modelo de informações. Dessa forma, podemos otimizar a logistica de emergência e minimizar os riscos de acidentes.  As informações seriam fornecidas por um sistema de automação predial (BAS) e através de um modelo BIM. Estes dois sistemas seriam integrados através de uma conexão sem fio onde equipes de emergência poderiam se conectar ao sistema global. O BIM juntamente com os BAS seria capaz de mostrar claramente onde a emergência foi localizada no interior do edifício, estabelecer possíveis rotas para a área, e identificar quaisquer outros locais prejudiciais dentro do edifício.

 

Gostou? Curta a nossa página e compartilhe com os amigos. 

É você, leitor, que nós dá o gás necessário para continuar trazendo tudo sobre Building Information Modeling.

Artur Feitosa

Artur Nóbrega Bessoni Feitosa, Pessoense, é Engenheiro Civil formado pela UFPB e discente do International Master BIM Manager (Zigurat Global Institute of Technology). Atualmente é Coordenador BIM da Construtora Avante, BIMExperts e trabalha como Instrutor no centro de treinamento Autodesk -ProjetoACG - João Pessoa-PB. Foi bolsista da CAPES pelo programa ciência sem fronteiras onde estudou nas seguintes universidades: Rider University (ELI), Arizona State University (Civil Engineering) e Carnegie Mellon University (Research - BIM). Em 2016 palestrou no AU Brasil - São Paulo, mesmo evento em que obteve a sua certificação profissional (Autodesk Revit Structure 2015). Seu forte é Building Information Modeling e sua paixão é o empreendedorismo. Mais informações e contato: https://about.me/arturfeitosa LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/arturfeitosa

Dúvidas, sugestões ou comentários?

Translate »
%d blogueiros gostam disto: